ARLS
7 DE JUNHO Nº 29

 

Jurisdicionada ao Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte - GOIERN

Rito de York

 

Natal(RN),

PÁGINA INICIAL

MAÇONARIA
HISTÓRICO

PATRONO

FUNDADORES

QUADRO

OFICIAIS

CALENDÁRIO

BLOG

LINKS

FOTOS

CONTATO

ÁREA RESTRITA
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

  GRAUS SIMBÓLICOS OU LOJAS AZUIS  
   

 

 
 

No Rito de York, os graus simbólicos, isto é, os graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom, que lhe são conferidas, são os graus conferidos em uma “Blue Lodge” (Loja Azul). A Maçonaria de York é a mais antiga e mais conhecida de todos os ritos maçônicos. Ela leva o nome de York, Inglaterra, onde existe o mais antigo registro da Maçonaria, que data de cerca de 923 AD.

A palavra grau, no seu sentido primitivo, significa um passo. Os graus da Maçonaria são, então, as etapas pelas quais o candidato sobe de um menor para um estado superior de conhecimento.

Há qualificações física, moral e espiritual para ser iniciado na Maçonaria. O requerente à iniciação deve ser um homem de pelo menos 21 anos de idade. Ele deve estar livre de qualquer condenação criminal e ser um Homem Livre e de Bons Costumes. Ele também deve acreditar em um Ser Supremo e na imortalidade da alma.

As qualificações morais são evidentes para a viabilidade de qualquer fraternidade e os elevados ideais da nossa sociedade. As duas qualificações espiritual não só de informar toda a estrutura da Maçonaria, mas também alinhar a convivência com os grandes Mistérios e as religiões do mundo. É a passagem da crença para o conhecimento que sela a marca da iniciação espiritual.

Alguns consideram o sistema de três graus da Maçonaria Especulativa como representando um ensino progressista voltado para o aperfeiçoamento da natureza humana. É uma visão simples e direta da natureza humana dividida em três partes: corpo, mente e alma. Cada grau instrui uma parte.

O Primeiro Grau engloba o corpo e as nossas faculdades de ação no mundo. As quatro virtudes cardeais são enaltecidas como boas guias para a nossa ação no mundo para que possamos aperfeiçoar nossa relação com ele.  O simbolismo do grau Aprendiz enfatiza o início, o nascimento espiritual, os primeiros passos, a orientação para a Luz.

O Segundo Grau aborda a mente e suas faculdades. Nós somos instruídos nas Sete Ciências e Artes Liberais, que foram formuladas há centenas de anos para desenvolver e aperfeiçoar a natureza mental. A intenção era preparar a mente para as verdades espirituais. O grau de Companheiro simboliza os métodos de desenvolvimento e progresso na Arte e, em certo sentido, a emergência até a maturidade espiritual.  Portanto, encontramos símbolos de progresso, de passagem, de instrução e de elevação ao longo deste Grau.

O Terceiro Grau confere o mistério central da maçonaria, que é, como a alma pode ser levada à sua perfeição.  Este grau é especificamente relacionado com a alma e, como tal, a colher de pedreiro, símbolo do amor é especificamente relacionada a relação da alma com o Espírito.

 
 

   

 

 
     
    APRENDIZ MAÇOM  
   

 

 
 

O Grau de Aprendiz é o primeiro da Maçonaria, diz-se que o candidato morre para o mundo profano, nascendo para a vida espiritual, buscando a luz.

O ideal seria que o candidato encontrasse o seu caminho até a porta da Maçonaria por conta própria. Se um homem sente as vibrações no seu coração para uma compreensão mais profunda da vida do que até agora ele tem encontrado, ele vai procurar até encontrar a Fraternidade. Este giro do coração é realmente o início de sua iniciação.

As ferramentas de trabalho do Aprendiz são as mesmas utilizadas pelos artesãos antigos na edificação dos prédios em que eles trabalhavam, a régua de vinte e quatro polegadas e o martelo comum. Para o Maçom especulativo, estes representam os hábitos morais e as forças pelo qual o homem molda e remodela a essência de sua natureza humana. Por essas ferramentas simbólicas, ele também encaixa o seu próprio comportamento para a sociedade e a comunidade.

 
 

     
     
    COMPANHEIRO MAÇOM  
   

 

 
 

Em certo sentido, o Grau de Companheiro simboliza o estágio de maturidade e responsabilidade durante a vida do homem sobre a terra. Nesta etapa, sua tarefa é a de adquirir conhecimentos e aplicá-lo para a construção de seu caráter e melhorar a sociedade em que vive. Um Companheiro Maçom é convidado a avançar na sua formação durante o ritual do Grau.

Se nós aceitarmos o ponto de vista da finalidade da Maçonaria dada acima, então é óbvio que o Grau de Companheiro abrange muito mais do que apenas ganhar um ensino normal e de base ampla. Os ensinamentos deste grau são extremamente profundos e surpreendentemente exatos.

O tema central deste Grau nos são apresentadas com o símbolo da escada em caracol constituído por várias etapas e que conduz à câmara do meio do Templo.

 
 

 


   

 

 
     
    MESTRE MAÇOM  
   

 

 
 

Este grau é o culminar de tudo o que foi ensinado aos candidatos nos dois graus anteriores.  Neste ponto, o candidato deve ter, simbolicamente, equilibrada sua natureza interior e moldou-as para o bom relacionamento com as mais altas, peças espirituais de si mesmo.  Sua natureza física tem sido purificada e desenvolvida para um alto grau.   Ele desenvolveu a estabilidade e certeza. Suas faculdades mentais foram aguçadas e seus horizontes foram ampliados.  

O candidato entra na Loja de Mestre Maçom em trevas, porque ele não testemunhou a Luz, neste Grau antes.  Mas a diferença desta entrada da dos outros é que ele agora está em um estado de equilíbrio e está preparado para andar na terra sagrada. Ele torna-se totalmente comprometido com a Fraternidade e  coloca sua fé completamente nas Três Grandes Luzes.  O início é o pleno uso de todas as ferramentas de trabalho, mas a ferramenta de um Mestre Maçom a partir deste ponto é o que simboliza a propagação do amor fraterno.  

As ferramentas de trabalho de um Mestre Maçom são "todos os instrumentos da Maçonaria."   Nas Lojas Azuis, a colher de pedreiro é especialmente atribuída a este grau.  O Mestre Maçom utiliza a colher de pedreiro para cimentar os laços entre os maçons, e espalhar o amor fraterno.  

 
 
     

     
     
                       Voltar para:
 

 

 
     
     

 

  Desenvolvimento e Web Designer | Ir. Roberto Florêncio | Contato : robertoflorencio@digi.com.br
Copyright © 2009 * ARLS "7 DE JUNHO" Nº 29

Todos os direitos reservados